sábado, 27 de fevereiro de 2016

O retrato dos laboratórios de informática

Essa é a realidade dos laboratórios de informática nas escolas de Tucuruí

Essa imagem é de um laboratório de informática de uma escola do município de Tucuruí, mas poderia ser de qualquer outra da rede municipal ou estadual. O que vemos é um sucateamento total. Máquinas que não funcionam, encostadas e empilhadas umas sobre as outras. Estes espaços pedagógicos, que deveriam servir de poderoso suporte ao ensino, uma vez que permitem a pesquisa através da internet, de fato, não funcionam. Quando muito, acabam sendo reutilizados como “salas de vídeo” improvisadas.

Acredito que não se trate de falta de recursos financeiros para que passem a funcionar adequadamente, assim como grande parte dos problemas enfrentados pela educação, seja em nosso município ou em outro lugar qualquer do Brasil. O problema é, em grande parte, de gestão.

Isso fica claro quando percebemos que quem está lotado nesses espaços têm um conhecimento mínimo (ou nenhum) de informática. Muitas vezes não sabendo nem conectar os cabos para pôr em operação uma máquina. Outro erro gravíssimo, e que serve como termômetro para medir o grau de desinteresse da gestão pública, é o fato de estes espaços servirem ainda para “encostar” servidores em desvio de função em vez de encaminha-lo para o tratamento adequado.

De fato os recursos são escassos e a educação é dispendiosa, mas não pode ser vista como gasto a ponto das economias que se fazem prejudicarem a formação dos alunos. As vezes uma leitura correta do problema apresentado e ousadia na gestão pública valem muito mais do que um cofre cheio nas mãos de quem o utiliza como outros objetivos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário